Dez dicas importantes para proteger as crianças da Internet

Pornografia, satanismo, alcoolismo, drogas, anorexia e pedofilia são só alguns dos temas e perigos que ficam expostas às crianças quando usam a Internet, sem contar com os vírus e ameaças informáticas que, por desconhecimento, podem acabar entrando no computador.

A responsabilidade de garantir a segurança é dos pais. Eles devem ensinar aos filhos como tirar proveito da grande rede e assessorá-los para que entendam quais são os riscos neste meio e como evitá-los.

A seguir, dez dicas que lhe permitirão orientar e controlar as crianças quando utilizarem a Rede.

  1. Instale o PC num lugar comum e à vista.
    Evite a todo custo colocar o PC no quarto das crianças, já que isto lhes permitirá ocultar suas atividades quotidianas na Rede. Uilize uma localização central, como na sala ou um quarto que você possa entrar a qualquer momento para monitorar seu comportamento.
  2. Tenha um antivírus atualizado.
    Nenhum computador está isento de ser atacado por pragas informáticas, pelo que esta ferramenta é vital. Para instalar um antivírus gratuito, vá ao site da Grisoft e clique no link “Download AVG Free 11”. Salve o arquivo e instale-o posteriormente sempre clicando em Next. Cada vez que ligar seu computador e se conectar à Rede, o AVG antivírus será atualizado de forma automática.
  3. Monitore o que seus filhos fazem na Internet.
    Use um bom programa para monitorar o que seus filhos fazem na internet. Acredito que monitorar, é melhor do que bloquear. Porque? Porque, com o monitoramento, os pais podem ter uma conversa franca com os filhos e com isso, remediar muitos conflitos, traumas e surpresas. Isso porque a Internet é uma espada de dois gumes. Pode ser usada tanto para o bem, quanto para o mau. Recomendo um programa que monitore o que está acontecendo no PC , em muitos casos, pode ser adquirido gratuitamente.
  4. Mantenha longe os conteúdos nocivos.
    Com um programa gratuito como o K9 você poderá filtrar a informação que entra no PC por meio das 60 categorias nas quais tem conteúdo classificado. Vá ao site www.k9webprotection.com e, à direita, clique no botão “Download K9 today”. Isso o levará a uma página na qual deverá criar uma conta para poder baixar o programa e para que, posteriormente, lhe enviem a seu email uma chave para habilitar a aplicação. O K9 é atualizado o tempo todo, limitando o acesso a sites proibidos que apareçam de um dia para o outro. Outro programa recomendado pela equipe Superconteúdos é o Wave Blocker.NET, que pode ser baixado em http://wavecorporate.com/controle-a-internet-em-casa-ou-no-escritorio-com-o-waveblocker-net/
  5. Ensine-lhes a cultura de Internet.
    É necessário que as crianças saibam como proteger sua informação pessoal e a de sua família e amigos. Ensine-lhes hábitos como usar senhas seguras; não compartilhar com estranhos chaves ou dados pessoais (por exemplo, idade, sexo, gostos, rotinas, nome do colégio, direção da casa, etc.); nunca enviar fotos ou vídeos próprios a desconhecidos; ou utilizar termos adequados em salas de chat.
  6. Evite que preencham formulários na Internet.
    Os delinqüentes informáticos podem criar formulários para que crianças incautas ingressem seus dados. Quando seus filhos queiram o fazer, diga-lhes que é melhor que sempre preencham em companhia de um adulto, para se assegurar da autenticidade do site. Ademais, evite que subscrevam a todo lugar ou serviço que encontre na Rede.
  7. Limite o tempo de uso do PC.
    No sistema operacional Windows Vista, por exemplo, você poderá estabelecer as horas do dia nas quais os seus filhos podem usar o computador e bloquear o restante. No Painel de Controle, selecione “Contas de usuário” e faça clique em “Configurar Controle dos Pais”. ë solicitada uma senha de administrador, escreva-a. Depois, dê clique na conta para qual deseja estabelecer limites de tempo. Em “Controle dos Pais” faça clique em Ativado e depois em “Limites de tempo”. Escolha então as horas que permitirá o uso do PC.
  8. Crie padrões para o uso da Rede.
    Negocie com seus filhos um acordo para o uso da Internet, que estabeleça direitos e deveres que deverão cumprir de maneira obrigatória. No pacto inclua orientação sobre os locais aos que têm acesso e o que podem fazer neles, quanto tempo estarão conectados, que fazer se acontecer algo que os incomode e como se comportar de forma ética e responsável em locais onde podem participar ativamente.
  9. Supervisione as atividades de seu filho na Rede.
    Nunca é demais fazer uma revisão nos lugares que ele visitou ou as conversas que teve em programas de mensagem instantânea. Para ver os locais visitados, no navegador da Internet consulte a opção Histórico, que mostra uma listagem das páginas visitadas nas últimas semanas, se não previamente apagado pelo utilizador. Para que as conversas do Messenger fiquem armazenadas, no programa vá ao menu Ferramentas, Opções. Na aba Mensagens, sobre o título “Histórico de mensagens”, ative a caixa de opção “Manter um histórico de minhas conversas automaticamente”.
  10. Navegue com eles.
    Assim você poderá lhes mostrar quais conteúdos são apropriados de acordo com sua idade e como eles podem tirar proveito do conteúdo seja pra trabalhos escolares, seja pra conhecimento próprio ou para um lazer saudável. E sobretudo ensine-os que a Internet é a extensão da rua onde mora para que, diferente de muitos usuários atuais, se portem de maneira educada e respeitosa.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s